sábado, 8 de outubro de 2011

Expedição em Santa Terezinha e Covas do Xavier

Prezados leitores,

A publicação de hoje foca na expedição ao distrito de Santa Terezinha de Cristais e no povoado de Covas do Xavier, realizada em 11 de março de 2011, novamente registradas com as fotos de Lucas Figueiredo Baisch, que além de arquiteto do projeto, assumiu o posto de fotógrafo na maioria das expedições. Coordenando a equipe, eu, auxiliado por moradores locais como o Sr. Francisco de Meira em Cristais e por Vanda Galvão de Oliveira, Joilson Silva Santos e Pedro Oliveira, em Covas, a partir de indicações e pré-diagnóstico das áreas alvo de inventariação. Ambos têm um povoamento do fim do século XIX, com as construções do início século XX.

No distrito de Santa Terezinha de Cristais, adentramos pela praça da igreja, onde possivelmente encontraríamos os resquícios do início do povoamento. Foram registrados fotos panorâmicas e do conjunto remanescente já todo descaracterizado, sendo possível observar com dificuldade algumas casas singelas da arquitetura vernacular macaubense, que é recorrente em todo o município. Porém, procedemos na documentação arquitetônica da Igreja de Santa Terezinha de Cristais e alguns níveis com o seu entorno imediato com a praça. Procuramos focar o sistema estrutural, as guarnições e vãos parcialmente conservados do sistema construtivo original, pois passou por várias reformas ao longo do tempo. Não foi possível documentar imaginárias de valor histórico-cultural, nem mobiliários antigos, que encontram-se em excelente estado de conservação.

Já no povoado de Covas do Xavier, no trecho de entroncamento da BA-156, também só foi possível documentar um único exemplar, de arquitetura religiosa e seu conjunto, que diga-se de passagem, tem algumas características e peculiaridades de valor histórico que, ao nosso ver, monumental para o município. A capela tem como invocação os cultos a São João e São Roque, possui uma riquíssima imaginária e um belíssimo exemplar de altar-mor todo em madeira policromada e com rica decoração em motivos geométricos, florais e religiosos. Chamamos atenção para o beiral em seveira, uma característica histórica na arquitetura brasileira desde período colonial, campanário autônomo e alguns túmulos no interior e fora da capela.

As documentações de ambas estão ligadas a fatos religiosos, bem como sua funcionalidade, em missas, casamentos e reuniões comunitárias. Como curiosidade, a Srª Idalina Guedes do Amaral e o Sr. José Benedito do Amaral, macaubenses, realizaram o seu matrimônio na igreja de Covas. Conta Idalina, apelidada carinhosamente de Tia Orora, que como não foi possível se casar na igreja Matriz de Macaúbas, devido a uma turbulência político-religiosa à época. Foram para lá, nesta igrejinha no meio do mato e cercada por quiabentos. “O meu vestido se encheu de carrapichos”, conta sorrindo.

Mais detalhes sobre a história e a arquitetura, plantas, croquis de detalhes, desenhos e mais fotos dos bens culturais documentados nas expedições, poderão ser vistos numa futura publicação.

- José Antônio de Sousa –
::::::::: COORDENADOR :::::::::

Santa Terezinha dos Cristais
-----------------------------------------------------------------------------------------------













-----------------------------------------------------------------------------------------------
Covas do Xavier
-----------------------------------------------------------------------------------------------
















-----------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário